Durante o planejamento de uma viagem podem surgir diversos dilemas. Um deles é sobre como levar dinheiro para o exterior. A forma mais econômica continua sendo o dinheiro em espécie, mas, com certeza, não é a mais segura.

Por isso muita gente opta pelo cartão de crédito ou pelo cartão pré-pago. E qual a vantagem de cada um desses? Neste post, falamos um pouco sobre cada uma das forma disponíveis para que fique mais fácil decidir qual é a mais adequada para a sua viagem. Confira!

Dinheiro em espécie

Esta opção ainda é a mais barata para levar dinheiro para o exterior. É indicada para viagens mais curtas, já que o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) é menor do que nas compras feitas com cartões. O maior inconveniente, porém, é a segurança: em caso de perda ou roubo, não há chances de recuperar o valor.

Além disso, só é permitido sair do Brasil com até R$ 10 mil em espécie (papel-moeda) sem precisar declarar o valor para a Receita Federal do Brasil (RFB). Se for levar mais que isso, é preciso preencher a Declaração Eletrônica de Bens de Viajantes (e-DBV).

Cartão pré-pago

Funciona como um cartão de débito. Essa opção é a mais prática, pois permite saques em caixas eletrônicos e pode incluir mais de uma moeda no mesmo cartão. Assim, é uma ótima escolha para quem pretende viajar para mais de um país e tem a possibilidade de recarregar o cartão pela internet.

Além dessas vantagens, em caso de perda ou roubo, o cartão pré-pago é reposto em até 72h. Além disso, todo o dinheiro depositado nele é recuperado, assim como ocorre com um cartão de débito.

A desvantagem é que o IOF é maior do que na modalidade de dinheiro em espécie e há a cobrança de taxas para saques. Mesmo assim, ainda é mais vantajoso do que o cartão de crédito e mais indicado do que dinheiro em casos de viagens mais longas.

Cartão de crédito internacional

Essa opção é perigosa em relação a gastos para o viajante, pois ele só vai saber qual a taxa adotada no momento do fechamento da fatura. No caso do dinheiro e do cartão pré-pago, as taxas são definidas no momento da compra, o que dá mais controle nos gastos e permite melhor planejamento.

Em relação a segurança, é mais seguro do que o dinheiro, pois permite o cancelamento de forma a evitar que outras pessoas o utilizem. A reposição, porém, pode ser demorada e a taxa de saque em moeda estrangeira em geral é mais alta do que a do cartão pré-pago.

O ideal é que o viajante faça uma combinação das modalidades apresentadas, com preferência para o cartão pré-pago e o dinheiro em espécie (em menor quantidade). Ainda assim, ter um cartão de crédito internacional para emergências pode garantir mais segurança durante a viagem.

Agora que você sabe como levar dinheiro para o exterior, curta nossa página no Facebook para ficar por dentro de mais conteúdo como este. Afinal, é uma ajuda importante na hora de planejar sua viagem internacional!

Escreva um comentário

Share This